domingo, 4 de setembro de 2016

Enquanto assentamento e município passam por crise hídrica candidata a prefeita pelo PMDB em Jandaíra usa água de um poço de uma associação para aguar espaço de concentração política



Isso mesmo, enquanto o Assentamento Guarapes e o município de Jandaíra vem passando por uma crise hídrica devido a problemas com a estiagem e deficiência da CAERN em atender as famílias, a Coligação do PMDB que tem como candidata a prefeita Marina Dias, filha do ex-prefeito Fábio Marinho usou um carro pipa para usar água do poço da Associação do Projeto de Assentamento Guarapes para aguar o espaço onde houve a concentração política de sua Coligação neste último sábado (03) de setembro. A concentração ocorreu no assentamento Guarapes saindo em carreata para Jandaíra.

Segundo o senhor Daniel Matias, membro da Junta Governativa da Associação à autorização teria partido do senhor Jailton Antero e da senhora Ednaura da Silva Freitas ambos também membros da Junta Governativa da Associação. A Junta Governativa da Associação foi recém-eleita em Assembleia Geral da Associação realizada dia 31 de agosto e terá o papel de administrar a Associação por 60 dias e nesse período realizar o processo eleitoral para escolha da nova diretoria e conselho fiscal. Segundo Daniel Matias o mesmo não concorda com o ato.

A meu ver, os membros administrativos da Associação e a candidata comentem dois erros, um seria um possível crime eleitoral, ou seja, o poço é de uso privado da Associação mantido pelos associados e em alguns momentos em parceria com o poder público que usa recursos públicos e o outro erro é um imoral, ou seja, o fato de desperdiçar água para um fim desnecessário onde as famílias reclamam que ultimamente o poço tem baixado e não dar para o consumo do dessalinizador e distribuição para as residências.

O que mais impressiona além de um possível crime eleitoral, ou seja, o ato de usar um poço privado de uma associação e do desperdício de água em uma época dessas é o fato da candidata e a coligação se diferenciar das demais coligações, ou seja, a candidata para querer o voto do povão não deveria passar em uma concentração política apenas se aguar com carro pipa para não levar poeira.

Esperamos que o Ministério Público Eleitoral apure a possível irregularidade e ao mesmo tempo os moradores do Assentamento e do município observem o abuso de poder.






Nenhum comentário:

Postar um comentário